Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

[McFLY] Aparências

Ir à página : 1, 2, 3  Seguinte

Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 3]

1 [McFLY] Aparências em 17.09.08 21:58

Biazinha

avatar
Agumon
Agumon

Autora: Beatriz Souto Fabro

Nome da fic: Aparências


Fandom: McFLY

Gênero: Romance/Drama/Suspense


Classificação: PG13 (beijos, xingamentos e acusações leves, descrição não muito detalhada de corpos gravemente feridos)

Status: Em andamento

Disclaimer: Personagens não me pertencem, sem fins lucrativos.



Teaser:

[...]A cantoria e as risadas foram trocadas por gritos de pavor. A pista estava molhada e chovia muito forte, ao lado, uma ribanceira. O carro capotou uma vez e caiu numa estradinha com a metade amassada e todos salvos por um inexplicável milagre. Tom olhava aterrorizado para algo atrás do carro enquanto Danny estava desmaiado, porém respirando. [...] - Não to sentindo meu pé. – Dougie disse paralisado.

- O Danny ta respirando, não se preocupem. – Harry falou baixinho. – E eu só quebrei o braço.

- Tom? – Harry e Doug disseram juntos.

- Não... Eu não acredito nisso... – Ele disse chorando alto e abriu a porta do carro. Tom correu em direção à um corpo ensangüentado caído atrás do carro. [...]








Alguém pra ler?

Ver perfil do usuário

2 Re: [McFLY] Aparências em 17.09.08 23:15

Lah Bender

avatar
MetalGreymon
MetalGreymon
ahh eu quero ler o isso inteiro dude!! O.O

Ver perfil do usuário

3 Re: [McFLY] Aparências em 17.09.08 23:16

Biazinha

avatar
Agumon
Agumon
Começando....
P.s.: Vou postar capitulo, por capítulo, e eu só posto o próximo se tiver comentário do anterior, pq ai eu sei que tem alguém lendo ^_^'

----



Prologo



As luzes piscavam por todos os lados no show, papeizinhos coloridos picotados caíam sobre rostos suados de pessoas pulando e sorrindo ao som da música extremamente alta do local apertado; Cartazes, faixas, luzes e pulseira florescentes por todos os lados, e no palco, a energia positiva parecia ser muito maior.



Oooh, Oooh, Oooh, Oooh

Wouldn’t you like to come with me?

Oooh, Oooh, Oooh, Oooh



A direita da banda, em cima do palco, uma garota branca de cabelos castanhos não pulava com as outras garotas e sim olhavam com ódio para o palco, os olhos cheios de lágrimas.

- Idiota! Idiota! Ele ainda canta como se nada tivesse acontecido, você viu o que ele me disse?

- Gio, também não precisa ficar desse jeito, ele gritou com você, foi um cavalo, mas foi sem querer! – A amiga da menina, loira de olhos castanhos a consolava Giovanna, que já estava sem lágrimas.

Ver perfil do usuário

4 Re: [McFLY] Aparências em 17.09.08 23:19

Biazinha

avatar
Agumon
Agumon
CAPITULO 1 - O COMEÇO DO LABIRINTO



*2 horas antes

- Eu achei simplesmente o máximo ter encontrado ela lá. – Dougie comentava feliz.

- Não é? – Harry sorria. – Eu tava até com saudade dela.

- Eu também. – Tom sorriu, fazendo sua cozinha aparecer. – Aquela garota é realmente especial...

- Especial? – Danny brincou. – Acho que alguém aqui está apaixonado, rapazes!

- É... Também acho. – Dougie brincou.

- Gente... – Tom corou, enquanto eles andavam pelo corredor em direção ao camarim. – Vocês sabem que eu fico sem graça com essas brincadeiras.

- Essa é a graça Tom! – Harry disse sorrindo. – Ver você ficar sem jeito.

- Boa, Harry, boa! Bate aqui! – Dougie bateu na mão de Harry.

- Mas eu vi você olhando pra aquela ela na Starbucks Café antes de vir pra cá! – Dougie brincava com Tom enquanto carregava seu baixo para dentro do camarim.

- É Tom, eu também vi! Olha o Tom...! – Danny dizia em tom de brincadeira enquanto entrava no camarim carregando sua guitarra.

- Gente, Psiiiu! – Tom tentou calar a próxima brincadeira, mas já era tarde quando Harry se aproximou.

- E aí Tom, já to sabendo!

Mas Harry calou-se quando viu que Danny e Dougie estavam quietos e constrangidos sentados num canto isolado da sala, afinando seus instrumentos.

Em um sofá, ali na frente de Harry, Giovanna, a namorada de Tom Fletcher estava sentada com as mãos na cintura, as bochechas infladas e o rosto vermelho de ciúme.

- Então eu estou aqui editando as novas fotos do McFLY enquanto você está na Starbucks Café com outra garota?

- Gio, Eu... Eu... – Ele cambaleou fraco até Giovanna, com medo daquele ciúme doentio que já vinha lha atormentando há meses.

- Não quero saber Tomas Michael Fletcher! – Ela levantou de supetão, quase dando um murro no rosto do namorado.

- Não precisa dar escândalo, eu não fiz nada, estávamos apenas conversando!

- Claro, sei como é a sua conversa! – Agora ela olhava nos olhos de Tom como se quisesse matá-lo e depois cortá-lo em pedacinhos. – Eu vi o jeito que os meninos brincaram com você!

- Os meninos brincam com tudo, você sabe bem disso. – Tom disse amargurado.

- É, a gente brinca com tudo. – Dougie disse sorrindo.

- Cala a boca, Dougie! – Danny e Harry disseram juntos.

- Então... Como eu ia dizendo. – Tom fitou Danny e Harry com um pouco de desprezo no olhar.

- Não precisa dizer nada... – Giovanna pegou sua bolsa, e foi em direção da porta. Tom atirou-se na frente dela.

- Deixa de ser idiota Gio, eu tenho cara de que vai te trair algum dia? – As covinhas de Tom deram lugar aos olhos apertados de tanta fúria e a voz alterada, que ecoava por todo o backstage.

- Se tem eu não sei, só sei que há tempos você sai mais com eles do que comigo, e tudo agora é sua banda.

- Giovanna, você já está sendo infantil com todo este ciúme. Na Starbucks foi só uma fã, ela tirou uma foto e ficamos conversando um pouco, ela veio para Londres só pra ver o nosso show esta noite. Foi só isso! E você sabe que o Danny adora brincar!

- Ei! Não me mete nisso! – Danny protestou.

- Danny, cala a boca. – Dougie disse baixinho, dando-lhe um pequeno murro no estômago.

- De qualquer modo... – Giovanna agora chorava com fúria e desapontamento.

- Há tempos você vem com crises bobas de ciúme, são apenas fãs, garotinhas de 14 anos que nem sabem o que é amor.

- Mas bem que você adora quando elas gritam o seu nome.

- Elas nem me vêem direito. Olhe na Internet, o Dougie tem mais fã do que qualquer um por aqui.

- É, tenho mesmo! – Dougie disse sorridente.

Harry e Danny o fizeram calar só com o olhar.

- Tom... Acho que nem dá mais pra gente ficar junto. Eu venho mesmo tendo crises de ciúme, e eu não consigo mais confiar em você, pelo menos não agora, que o seu sucesso aumenta a cada dia.

- Então quer que eu fique pobre e anônimo outra vez? – Disse o loiro indignado.

- Pelo menos quando era pobre, sabia pelo menos que tinha uma namorada.

- MAS EU SEI QUE EU TENHO UMA NAMORADA! UMA.... NOIVA.

- Noiva? – Harry, Danny e Dougie disseram juntos.

- Cala a boca Danny, você já sabia. – Tom ignorou a surpresa do amigo.

- Noiva? – Giovanna começou a chorar. – Imagine só quando nos casarmos, eu vou ficar em casa o dia todo, sozinha, e você girando o mundo com uma manada de fãs. – A voz dela começou a ficar fraca. – Eu... Vou embora.

- Só se passar por cima de mim. – Tom disse frio. – Quero me entender com você. Não quero ficar brigado. Você sabe que eu te amo...

- Você mal sabe quem sou eu. Pelo menos sabe que eu sou sua namorada?

- Eu sei que é minha namorada Giovanna. – Tom disse com frieza, então deu às costas, pegou a guitarra já afinada do colo de Danny e correu para o palco, na frente do qual algumas fãs já esperavam o show começar.

Logo os outros integrantes da banda entraram no palco e tudo continuou como se nada tivesse acontecido.

As luzes ainda piscavam fracas naquele gigantesco estádio de futebol da Inglaterra, milhares de garotas iam embora gritando e dando risadas, algumas passando mal de tanta emoção outras segurando autógrafos hilariantes.


--------
FIM DO PRIMEIRO CAPÍTULO



Última edição por BiazinhaFabbro em 17.09.08 23:21, editado 1 vez(es)

Ver perfil do usuário

5 Re: [McFLY] Aparências em 17.09.08 23:20

Lah Bender

avatar
MetalGreymon
MetalGreymon
*-*
vai ficar MARA essa história. haha.

Ver perfil do usuário

6 Re: [McFLY] Aparências em 17.09.08 23:21

Mih

avatar
MetalGreymon
MetalGreymon
OMFG!! Quem morreu?? *começa a chorar*
xPP
Eu vou ler! o/


_________________
Ver perfil do usuário http://www.mcflysweetdreams.zip.net

7 Re: [McFLY] Aparências em 17.09.08 23:26

Biazinha

avatar
Agumon
Agumon
Capitulo 2 - A última visita

Aos poucos a multidão ia saindo de frente ao palco e se dirigindo para trás dele. O quarteto estava sentado em um sofá de couro branco bebendo água e comendo alguns salgadinhos quando mais um segurança entrou.

- Têm mais umas trinta lá fora, vocês vão deixar entrar?

Os quatro se entreolharam por um minuto, todos suados, sem camisa e ofegantes demais para pensar.

- Pode deixar, mas só essas trinta, mais ninguém. Não agüento mais escrever ‘Danny rocks’. – Daniel reclamou, bebendo mais um gole d’água.

- Fala isso agora, quero ver o dia que elas pararem de comprar nossos CDs. – Tom brincou.

- Nem brinca cara! Esse kibe ta uma delícia né? – Daniel encheu a boca de mini-kibes e continuou ofegante, olhando pro nada.

As trinta fãs entraram no camarim, de três em três. Todas animadas, rindo, algumas até choravam de emoção. Daniel, Thomas, Harold e Douglas eram muito simpático com todas as fãs.

- DANNY! – Um grupo de meninas correu até o menino, com câmeras fotográficas nas mãos e todos os CD’s da banda.

- Autografa esse pra mim?

- Claro!

- Tira uma foto comigo?

- Olha o periquito! – Danny disse sorrindo.

- Não seria ‘olha o passarinho’? – A fã olhou-o abobada.

- Tão faz, todos voam! – Danny sorriu para a câmera.

- Será que você podia cantar um pedaço de Silence of the city pra câmera?

- Danny, posso tirar foto das suas sardas?

- TOOOOM! – Outro grupo entrou correndo.

- Posso apertar sua covinha?

- Minha... Minha O QUÊ?

- Tira uma foto com a bochecha encostada na minha?

- Ei, cadê sua guitarra?

- Minha guitarra ta guardada...

- Você pode autografar o DVD pra mim?

- Tom, que número de calça você veste?

- Erm... Não sei. O Danny compra minhas roupas.

- HARRY!

- Erm... Olá meninas. – Ele disse tímido. Harry era disparado o mais quieto da banda, não é que ele não gostasse de fãs, só que toda aquela admiração o deixava muito sem jeito.

- Posso tirar uma foto com você?

- Mas é claro. – Ele disse sem jeito.

- DOUGIE!

Com certeza aquelas eram as mais histéricas.

- Calminha garotas, tem Dougie pra todas vocês! – Ele disse pomposo.

- Ah, como ele é sedutor! – As meninas pareciam estar sendo abduzidas.

- Dougie, você gosta mesmo de lagartos?

- E é verdade que você quer ser astronauta um dia?

- Você ta solteiro mesmo?

Elas diziam deitadas no colo do menino. Dougie sorria, metido.

Aos poucos todas as fãs foram indo embora, e os mcguys já estavam cansados demais para qualquer outra movimentação.

- Tom... – Danny disse tímido, agora, que finalmente todas haviam ido embora. – E a Giovanna?

Tom não respondeu, apenas olhou-o com desprezo.

Eles voltaram novamente para o sofázinho quando iam ligando o som, para uma ‘festinha’ quando o segurança alto entrou novamente na salinha.

- Tem mais uma lá fora, ta sozinha, e ta chovendo bastante, ela ta sem blusa de frio, toda molhada e com todos os CDs e DVDs na mão, ela pode entrar?

- Não! Não e não! – Danny disse imediatamente.

- Danny! Coitada... Deixa ela entrar, que que custa? Você disse que ta sozinha né? – O segurança assentiu para Tom. – Viu?

- A última! – Danny disse emburrado.

Quando o segurança saiu Tom foi para a parte de trás da sala procurar alguns CDs e Dougie se servia de mais refrigerante quando uma menina da altura de Daniel, com cabelos enrolados castanhos e olhos verdes entrou toda molhada na sala.

- Oi Danny. – Ela disse tímida. – Posso tirar uma foto com você? – Ela deveria ter mais ou menos 17 anos, a voz era suave e não era histérica como de todas as outras meninas.

- GABI! – Danny berrou tão alto que Tom se assustou. – Não acredito que você veio mesmo!

- Erm... Oi Danny. – Ela sorriu. – Oi Dougie, Oi Harry! Cadê o Tom?

- Foi lá trás pegar alguma coisa... Então, por que não avisou que estava lá fora antes, a gente tinha deixado você entrar!

- Fiquei meio sem jeito... Ouvi gritos antes do show.

- É... – Danny se aproximou dela. – Tom e Gio... Briga feia.

A menina fez uma careta, e os dois ficaram em silêncio.

- Então... Posso tirar a foto?

- Claro... Claro que pode! – Ele gaguejou um pouco e a menina estendeu o braço com a câmera na mão. CLICK! A foto saiu.

- Eu queria tirar uma com o Doug e uma com o Harry, e também uma com o Tom, seria que você podia chamar eles, por favor?

- Ok... Eu chamo sim, pode sentar aí enquanto eu chamo o Tom... Doug recebe ela!

Danny foi pomposo para a parte de trás da salinha enquanto Doug e a garota conversavam animados.

- Gabriella! – Tom correu sorrindo para abraçar a menina.

- TOM!

- GABIIII! – Harry correu até a menina.

- Então menina, ta tudo bem?

- To ótima! – Ela sorriu para os meninos.

- Ei, daqui a gente vai pra uma festinha que o James Bourne vai dar, sabe quem é o James né? – Harry perguntou animado.

- Claro que sei, Harry!

- Então... Você vai com a gente né?

Harry estava tão feliz que foi muito difícil para a menina dizer a verdade.

- Não vai dar Harry, eu volto amanhã pra casa.

- E onde vai passar a noite, então? – Dougie perguntou preocupado.

- Ah, eu me resolvo! Vou embora andando para um hotel próximo daqui... E... – Ela consultou o relógio. – Já está na minha hora!

- Ahhh... – Os quatro disseram em coro.

Eles se despediram da menina, que colocou uma capa de chuva e foi embora andando. Tom ligou o rádio e eles começaram ali mesmo a festa. Algumas bebidas, frutas, doces e revistas.

--------
FIM DO SEGUNDO CAPÍTULO

Ver perfil do usuário

8 Re: [McFLY] Aparências em 17.09.08 23:35

Lah Bender

avatar
MetalGreymon
MetalGreymon
ai meu Deus, ai meu Deus!! alguma coisa me diz que o próximo capítulo vai ser...algo. xD

Ver perfil do usuário

9 Re: [McFLY] Aparências em 17.09.08 23:41

Biazinha

avatar
Agumon
Agumon
Capitulo 3 – SANGUE DERRAMADO



‘Cause everytime we touch I feel this static

And everytime we kiss I reach the sky

Can’t you feel my heart breath so? I can’t let you go!’



Eles cantavam animados dentro de um carro o qual Harry dirigia. A batida da música era extremamente agitada, Tom dançava no banco de trás, Dougie bebia refrigerante e cantava a música em alto e bom som, o vento batia com força nos cabelos dos meninos ao vento, todos os vidros do carro abertos e tudo lá dentro parecia uma festa.

- Fala sério, vocês viram aquela menina dançando na boate? – Danny parecia semi-bebado sentado ao banco do carona.

- Danny, cala a boca, é amiga da minha irmã! – Tom protestou.

- Estamos chegando Harry? Por que, cara, você é muito lerdo no volante!

- Se você não percebeu Dougie, ta chovendo! Quer que eu bata o carro? Acho que não!

- Também não precisa ser grosso comigo.

- Você mereceu.

Danny abaixou até o console do carro para mudar o CD, agora a batida era rápida de pesada, a música I’m a Fake e os berros de Bert, o vocalista tomaram conta dos carro, acompanhados, principalmente, pelas vozes extremamente alteradas de Danny e Dougie.

- Até que você nem bebeu hoje Danny.

Danny olhou sério para algo à frente. – Eu to tentando parar!

- AH! E EU SOU O DARTH VENDER! – Dougie gritou rindo.

- Boa, Dougie, Boa! – Harry riu também.

- Que bom que percebeu Danny, você ta indo longe demais. – Tom disse preocupado.

- Eu vou parar de beber, vocês vão ver.

Ficaram todos em silêncio.



‘Just look at me, look at me now,

I’m a fake, I’m a fake, I’m a fake’



- Danny... E a Gabi? – Harry arriscou.

- Você também, hein Harry, se mete na vida de todo mundo. – Dougie brincou.

- Há-há-há. – Harry emburrou.

- E além de tudo é lerdo no volante!

- Olha só quem fala, né Dougie?

- Quer que eu dirija? Aposto que chego na casa do James de um minuto.

Harry continuava emburrado por causa do comentário de que ele dirigia muito devagar, então, no ritmo daquela música, ignorando a chuva ele botou o pé no acelerador com força, de repente nada mais era real ali no carro, um animal estava atravessando a avenida, ele tinha que desviar!

Ao mesmo tempo Danny viu uma sombra atravessar a avenida, tinha que desviar o carro para a esquerda de qualquer maneira.

Harry estava assustado com o animal, virou então o volante para a direita, no local onde Danny estava vendo uma sombra, poderia ser uma pessoa, ou até mesmo uma família.

Foi tarde demais quando os dois pegaram no volante juntos e cada um puxou para um lado.

A cantoria e as risadas foram trocadas por gritos de pavor. A pista estava molhada e chovia muito forte, ao lado, uma ribanceira. O carro capotou uma vez e caiu numa estradinha com a metade amassada e todos salvos por um inexplicável milagre. Tom olhava aterrorizado para algo atrás do carro enquanto Danny estava desmaiado, porém respirando. Harry chorava ao volante e Dougie estava apavorando demais vendo a testa de Tom sangrar descontroladamente.

- Não to sentindo meu pé. – Dougie disse paralisado.

- O Danny ta respirando, não se preocupem. – Harry falou baixinho. – E eu só quebrei o braço.

- Tom? – Harry e Doug disseram juntos.

- Não... Eu não acredito nisso... – Ele disse chorando alto e abriu a porta do carro. Tom correu em direção à um corpo ensangüentado caído atrás do carro.

As gotas de chuva esmurravam o rosto frio de Tom quando ele deitou-se sobre aquele corpo. Os dizeres ‘McFLY’ na blusa daquela menina, os cabelos cheios lhe caíam sobre o rosto, parte do crânio estava totalmente coberta de sangue e haviam uma horrível fratura exposta em sua perna direita.

- Dougie! Pega o celular, liga para a emergência! – Tom gritou em meio aos trovões.

- Eu não consigo levantar, não sinto meu pé.

Tom ouviu Harry pegar o telefone e ligar para a emergência, também ouviu Harry explicando tudo o que havia acontecido para o corpo de bombeiros, mas aquilo era inútil, quando uma fã estava ferida.

- É... Nessa estrada mesmo, temos um desmaiado e outro preso nas ferragens... Uma fratura craniana em uma menina.

- Você ta é o cara lá da banda?

- NÃO IMPORTA QUEM EU SOU! VENHAM LOGO!

Tom puxou com cuidado a carteira da menina, em seu documento havia uma foto sorridente, os cachos castanhos, assim como os de Giovanna, lhe caíam sobre os ombros, os olhos ligeiramente verdes estavam arregalados e o sorriso era fabuloso.

‘Estados Unidos da América

Gabriella Santen Smith – Nascida em 03/11/1991

Residente em: Bill Phillips Street, nº12, San Franciso, Califórnia’

- E ela veio de tão longe... – Uma lágrima saiu dos olhos de Tom e caiu sobre o rosto pálido e fraco da menina, que parecia estar morta.

Parecia não haver nenhuma saída aceitável para tudo aquilo, Tom levantou o rosto e viu Danny desacordado no banco do carona, a testa sangrando e um estilhaço de vidro no abdômen; Dougie olhava desesperado para todos os lados, provavelmente sem saber o que fazer, se sentido impotente por não poder levantar para ajudar, e se imaginando naquela situação para o resto da vida; Harry estava do lado de fora do carro, o braço torto amarrado por uma gravata de Tom que estava guardada no console do carro, o som ainda estava alto, mas agora chiava, e dele só saíam ruídos feios. O carro cintilante e caro agora estava todo amassado, coberto por vários pedaços de árvores.

Harry andava de um lado pro outro com o telefone na mão e o braço mal amarrado com aquela gravata velha quando o resgate chegou. Tom sentiu seu coração palpitar demasiado rápido para aquela situação de quase-morte.

‘E se essa garotinha morrer, e se ela morrer’. Ele pensava desesperado. ‘O que vai ser de nós? Matamos uma fã!’

- Senhor Fletcher? – O bombeiro de aproximou, e era difícil vê-lo devido à chuva de aumentara de intensidade.

- Sim. Eu achei este documento, acho que é dela. – Ele entregou o documento ao bombeiro. – Ela vai ficar bem? – Ele perguntava enquanto a colocavam em cima de uma maca. – Ela vai sobreviver? – Ele questionou quando a colocaram numa ambulância.

- O caso é grave Sr. Fletcher, extremamente grave. Não se preocupe com os outros, agradeça por estar vivo.

A porta traseira da ambulância de fechou e quando ele viu, já não havia mais nada à sua frente. Tom estava perdido no meio de tudo aquilo.

- Estamos dando prioridade aos feridos mais graves Sr. Judd. – A enfermeira dizia enquanto um enfermeiro tirava Danny de dentro do carro e o colocava sobre uma maca.

- Por favor, levem todos para o melhor hospital que estiver próximo, nós vamos pagar a conta, mas... Por favor, não deixe eles morrerem. – Harry olhava penalizado para Danny.

- O pedaço de vidro está na altura do fígado deste jovem, talvez ele não fique tão bem quanto espera Sr. Judd.

A enfermeira abaixou a cabeça e seguiu para a ambulância onde Dougie já estava deitado sobre uma maca de agora Danny também estava, bem ao seu lado.

A ambulância com Gabriella deixou o local em alta velocidade com a sirene alta. Tom e Harry pularam para dentro da ambulância com rapidez e esta deixou o local na mesma velocidade da primeira.





--------

FIM DO TERCEIRO CAPÍTULO

Ver perfil do usuário

10 Re: [McFLY] Aparências em 17.09.08 23:55

Mih

avatar
MetalGreymon
MetalGreymon
Gabriella??
OMG!! a mesma Gabriella? o.o'
oooohhhhhhhhhhhhhhhhh


_________________
Ver perfil do usuário http://www.mcflysweetdreams.zip.net

11 Re: [McFLY] Aparências em 17.09.08 23:58

Biazinha

avatar
Agumon
Agumon
agora vocês esperam até amanhããã pra saber.
*cara de má*

Ver perfil do usuário

12 Re: [McFLY] Aparências em 18.09.08 16:37

Lah Bender

avatar
MetalGreymon
MetalGreymon
meu Deus O.O
e agora??

Ver perfil do usuário

13 Re: [McFLY] Aparências em 18.09.08 17:14

baabs

avatar
Teddymon
Teddymon
caramba oO
a história tá boa, posta mais!

Ver perfil do usuário http://www.fotolog.com/b_violet

14 Re: [McFLY] Aparências em 18.09.08 19:33

Biazinha

avatar
Agumon
Agumon
oiiie!
alguém aí?

Ver perfil do usuário

15 Re: [McFLY] Aparências em 19.09.08 18:36

Lah Bender

avatar
MetalGreymon
MetalGreymon
quissomenina??? posta mais aee!! xD

Ver perfil do usuário

16 Re: [McFLY] Aparências em 19.09.08 20:08

*Jana*

avatar
Koromon
Koromon
Kd o resto?kd o resto? bounce


_________________


Ver perfil do usuário http://mcflysweetdreams.zip.net/

17 Re: [McFLY] Aparências em 19.09.08 21:07

baabs

avatar
Teddymon
Teddymon
posta mais aee!! xD [2]

Ver perfil do usuário http://www.fotolog.com/b_violet

18 Re: [McFLY] Aparências em 19.09.08 23:55

Biazinha

avatar
Agumon
Agumon
CAPITULO 4 - CAVALHEIRISMO





12 de Fevereiro de 2008 – 14:15 hrs.





- Hoje à noite o bicho vai
pegar! – Danny disse ao se sentar em um dos banquinhos que ficava na frente do
balcão da lanchonete.



- O Doug ligou lá hoje cedo e os ingressos se
esgotaram fazem-se duas semanas! É demais! – Tom pensava fantasioso consigo
mesmo.



- Acho que vai ser o melhor show que já fizemos.-
Danny continuou a dizer, muito empolgado.



Sentados ali, os quatro, de frente ao balcão da Starbucks
Café, Harry, Danny, Dougie e Tom mal imaginavam o que lhes aguardava mais a
noite. Mesmo que quisessem desvendar o futuro era impossível, principalmente
quando uma fã de beleza extremamente exótica se aproximou de Danny.



- Oi. – Ela disse corando.


- Olá! Gabi!!!! – Ele pulou do banquinho e
abraçou a menina.



- Gabi! – Harry disse feliz.


- Então, vai ficar onde? Camarote, Área VIP? –
Dougie puxou assunto enquanto Danny fazia seu pedido para uma garçonete ruiva.



- Ah, vou ficar na pista mesmo, era o que dava
pra comprar lá dos Estados Unidos.



- Pede o mesmo pra mim e pro Harry, Danny!-
Dougie interrompeu a conversa com Gabriella mas logo voltou a admirar os cachos
castanhos que lhe caíam sobre os ombros e os olhos ligeiramente verdes que eram
anormalmente atraentes para uma menina menor de idade. – Á propósito, quantos
anos você tem?



- 16. Faço 17 no final do ano.


- Estamos em Fevereiro... Faz em Outubro?


- Quase! Faço em Novembro!


- Tom! – Dougie acenou para Tom que estava
conversando com Harry, à alguns metros de distância.



- Oii... – Tom se aproximou como faria
normalmente, exceto quando notou a ilustre presença daquela tão simples menina
ao lado de Dougie.



- Você já conhece a Gabriella? É nossa nova
amiguinha, quero dizer, a nova amiguinha do Danny.



As palavras de Dougie voaram sozinhas pelas
janelas. Tom olhou nos olhos daquela menina como se estivesse procurando aquele
olhar haviam anos, como se em outra vida ele tivesse perdido aquele rosto
branco como porcelana, como se aqueles cabelos tão normalmente castanhos fossem
a beleza mais sobrenatural do mundo.



- Prazer. – Tom estendeu a mão na direção dela, e
sorriu. – Tom Fletcher.



- Gabriella Smith. – Ela fez o mesmo.


Por alguns segundos Tom e Gabriella ficaram em
silencio, se observando, até que a garçonete trouxe cinco copos cheios de café
quente e colocou um na frente de cada banquinho.



- Cinco? – A menina perguntou curiosa para
Dougie.



- E você acha que iríamos te deixar sem café? –
Ele riu.



Uma hora se passou e os cinco deixaram os
banquinhos para acomodar-se em uma mesa quadrada ao canto da lanchonete. Todos
estavam rindo e dando altas gargalhadas e agiam como se fossem amigos há anos.



- E você veio da Califórnia só pra ver nosso
show? – Harry disse com sua normal pompa na voz.



- Vim! Na verdade minha professora não queria
muito mas...



- Professora? – Harry interrompeu-a.


- É, na verdade eu sou órfã, fui criada num
colégio de freiras, e eu tenho uma professora, a Sra. Mellany, e ela é como se
fosse minha mãe.



- Ah... Entendi. Então ela não queria que você
viesse?



- É, ela disse que eu ainda sou muito nova, e que
seria perigoso demais vir até Londres sozinha, mas como meus pais antes de
morrer fizeram uma senhora poupança para mim, eu tirei a grana e vim pro show!



- E vai ficar na pista? – Dougie parecia estar
ouvindo o maior absurdo da história dos absurdos.



- Sim! – A menina não, para ela, ficar na pista
era o mesmo que tomar chá com a Rainha Elizabeth.



- Claro que não, você não vai ficar na pista de
jeito nenhum. – Danny enfiou as mãos pelos bolsos da jaqueta e parecia procurar
alguma coisa que poderia estar em qualquer um dos bolsos interiores.- Não
mesmo... – Ele agora estava desapontado, despiu a jaqueta e sacudiu-a, seja lá
o que fosse, não estava ali. ‘Não é possível’, ele pensou ‘Estava aqui hoje
cedo... Ah! Deve estar no bolso da calça!’ E novamente a novela começou, Danny
colocou as mãos em todos os bolsos da calça, até que tirou de dentro deles um
cartãozinho vermelho.



- Toma Gabriella! É um passe VIP que só nossos
produtores,e os funcionários da gravadora têm, eu ia dar pra uma garota, mas
enfim, aquela vaca... Disse que ima me encontrar hoje... Enfim, é seu! – Danny
sorriu com seus dentes tortos.



Tom arregalou os olhos para o cartão vermelho. –
Danny! – Ele exclamou, tomando o cartão da mão de Danny, antes mesmo dele dar a
menina.



- Gabriella. – Tom virou-se para ela com
meiguice. – Você é nossa convidada especial, e vai ficar em cima do palco com a
banda, e depois, pode ir para o camarim! – Tom sorria bobo.



- Olha... Muito obrigado Danny, Muito obrigado
Tom, mas eu prefiro ficar na pista, é o lugar onde eu comprei, onde em combinei
com as minhas amigas de Internet... E é lá que eu quero ficar. – Gabriella
disse com simplicidade.



- Ah... – Danny gemeu baixinho. – Então ta.


Ficaram em silencio; Danny e Gabriella trocavam
olhares misteriosos, como se algo estivesse a ser dito.



O celular de Harry soltou um apito agudo antes
que Tom começasse a insistir para a menina ir para o palco.



- Galera, temos que estar no backstage em 20
minutos! – Ele anunciou para os colegas de banda.



- Então... Vamos nessa! – Danny levantou-se,
colocando a jaqueta.



- É... Melhor a gente ir. – Dougie se levantou,
dando um beijinho de despedida em Gabriella. – Tchau Gabi, até mais tarde.



- OK, Doug. – Ela sorriu para se despedir.


Tom se aproximou com extrema meiguice, ajoelhou
de frente à ela e puxou a mão direita da menina. – Até de noite Gabi. – Ele
deu-lhe um beijo na mão.



Gabriella ficou mais vermelha do que um pimentão
depois de uma sessão de bronzeamento artificial, Danny soltou sua típica risada
alta e escandalosa, logo saíram da lanchonete, e o triste momento se
aproximava.



- Eu vi aquele beijo na mão Thomas... – Danny
brincou enquanto eles iam até o estacionamento.



- Você é o maior cavalheiro que eu já conheci. –
Dougie brincou, abrindo a porta do carro e sentando-se no banco do motorista.



- Só fui educado, não foi nada demais.


- Não, imagine se fosse! Você se ajoelhou pra
ela! Tom, você é tão gay. – Harry se sentou no banco do carona.



- Não sou gay. – Tom sentou-se no banco de trás,
atrás de Dougie. – Só fui educado, já disse.



Danny soltou sua risada escandalosa outra vez,
quando eles perceberam que Dougie estava no volante.



- EI! O Dougie vai dirigir? Acho que vou de
ônibus! – Tom ameaçou sair do carro, rindo.



- Engraçadinho. Tirei minha carta na semana
passada, pra sua informação.



- Pra sua informação Dougie, eu sou o poderoso
chefão da banda, então, eu to mandando você sair do volante.



- Você me trata como se eu fosse seu irmão mais
novo. – O menino reclamou.



- É como se fosse. – Tom disse indiferente. –
Vai, sai logo do volante, deixa eu dirijo!



Tom pulou para o banco do motorista, dando
partida no carro.









-----
FIM DO CAPÍTULO
















[off: valeu por estarem lendo meninas, to realmente mto feliz /0/]

Ver perfil do usuário

19 Re: [McFLY] Aparências em 20.09.08 2:51

Lah Bender

avatar
MetalGreymon
MetalGreymon
nossa, ainda bem que o Tom mandou o Dougie sair do volante.
Doug no volante perigo constante *morre*
jah pensou ele tipo...dirigir do lado errado da rua? isso jah aconteceu, pode acontecer de novo! xD
assashusuhsuhuhsasa



tah ficando mto boa a fic Biazinha *-*

Ver perfil do usuário

20 Re: [McFLY] Aparências em 20.09.08 3:07

Mih

avatar
MetalGreymon
MetalGreymon
poxa que falta de confiança no Doug... u.u'
Eu acho q ele deve dirigir super bem e tals... *morre*


A fic tah MARA Biazinha! ^^


_________________
Ver perfil do usuário http://www.mcflysweetdreams.zip.net

21 Re: [McFLY] Aparências em 20.09.08 3:18

Lah Bender

avatar
MetalGreymon
MetalGreymon
sahuauhsausa...ai, sim neh! eu tava brincaaando!! xD
mas eh que eu não consigo esquecer que ele não conseguiu a carteira de motorista da primeira vez pq dirigiu do lado errado da rua dude!
o que que ele tinha na cabeça gente pra fazer isso? xD


Biazinha de Deus! não demora pra postar o resto dessa fic menina!!

Ver perfil do usuário

22 Re: [McFLY] Aparências em 20.09.08 3:58

Mih

avatar
MetalGreymon
MetalGreymon
tinha vento na cabeça, aliás acho q eh por isso q ele soh escolhe as namoradas mais retardadas e tals...

[off]Eu tava vendo as fotos dos Guys com as namoradas e com as ex e tals... no caso do Tom soh com A namorada, dai estou meio sensível[/off]


_________________
Ver perfil do usuário http://www.mcflysweetdreams.zip.net

23 Re: [McFLY] Aparências em 20.09.08 15:08

Biazinha

avatar
Agumon
Agumon
o dougie é Jones gente, deixa ele xD~ HAUHAUA, que trocadilho horrível esse que eu fiz UHAHAHA

Ver perfil do usuário

24 Re: [McFLY] Aparências em 20.09.08 15:09

Biazinha

avatar
Agumon
Agumon
CAPITULO 5 – MELHOR QUE MORTOS



13 de Fevereiro de 2008 – 05:00 hrs. – Hospital & Centro Cirúrgico de Londres



Tom estava deitado sobre uma maca dura, em um quarto um tanto quanto pequeno e frio quando uma enfermeira o chamou baixinho. Ele percebeu então que acabara de acordar.

- Sr. Fletcher? – A enfermeira idosa e gordinha disse com carinho. – O senhor já está bem, foi um milagre ter sobrevivido à um acidente tão perigoso como foi aquele.

Tom ignorou as palavras dela.

- E os outros meninos? E a Gabriella? Estão todos bem? O Danny ta vivo? O que houve com a perna do Doug? O braço do Harry? O crânio da Gabriella... – Ele bombardeou-a com perguntas desesperadas.

- Sr. Fletcher. – A mulherzinha ficou séria e triste. – O Dr. Johnson está vindo para lhe explicar tudo.

A mulher deu as costas para Tom e saiu amuada do quarto, parecia estar andando ao lado de um caixão. Então Tom fechou os olhos e começou a mergulhar em sua mente desesperada.

‘Quem será que morreu? Danny? Danny... Você é tão talentoso, e... Pode até ser meio doidinho às vezes, mas lá no fundo, você sabe que pra mim você é muito mais que um amigo, é meu irmão. Dougie? Provavelmente não morreria, apenas machucou a perna... Harry? A mesma coisa. Gabriella?’ Uma lágrima grossa escorreu pelo rosto de Tom, e um soluço acompanhou-a. ‘Não pode ser, aquele bêbado do Danny... E o Harry fazendo birra... Matamos uma fã’. Ele soluçou outra vez. ‘E foi justo aquela pela qual eu me encantei.’

Tom começou a rever em sua mente a primeira vez que havia visto Gabriella na Starbucks café, e de como conversara feliz com ela algumas horas antes do acidente.

- Sr. Fletcher? – Ele fora interrompido. Quando viu aquele médico já o imaginou dizendo que todos estavam bem, tudo estava ótimo e que nada de mau havia ocorrido.

- Sim. – Tom se sentou na cama, um pouco tonto.

- Bom dia. – O médico lhe estendeu a mão. – A enfermeira me disse que queria saber informações sobre seus amigos.

- Sim. – Ele assentiu com a cabeça.

- Pois bem, Sr. Fletcher... – O médico começou a observar sério a sua prancheta marron. – Sobre o Sr. Judd, tenho a dizer que é tão sortudo quando tu és. Apenas machucou o braço, foi uma fratura de médio risco, mas nada muito grave, o operamos assim que chegou, logo ele vai acordar, está no quarto à sua esquerda, caso queira visitá-lo.

Tom assentiu.

Parecia que uma tonelada havia sido tirada das costas de Tom. ‘Harry está bem’. Ele pensou feliz.

- Sr. Poynter, este foi sim um caso grave. Um pedaço de árvore entrou pelo vidro aberto do carro e caiu em cima da coxa dele, vai entrar na cirurgia daqui quinze minutos, é que primeiro tivemos que fazer vários exames, ele talvez perderá o movimento dos pés, mas se perder, perderá por algum tempo. Ficará bem dentro de um ano.

‘Dougie também está bem.’ Tom respirou fundo, outra boa notícia.

- Quanto ao Sr. Jones... – O médico tinha uma voz de pena agora. – Esta na sala de cirurgia desde a hora em que chegou, e o estilhaço de vidro está em um lugar muito crítico em seu pulmão. Mas há alguma esperança, temos médicos ótimos aqui, e com certeza do Sr. Jones ficará bem.

‘Ficará bem, pelo menos é melhor do que ‘Esta Morto’. Tom sorriu para si mesmo. ‘Ficará bem, ficará’.

- E agora... O nosso caso mais grave... A Srta. Gabriella. Não se preocupe Sr. Fletcher, já entramos em contato com Mellany Wilsh, a tutora de Gabriella, e a Sra. Mellany chega à Londres daqui dois dias. O caso de Gabriella, provavelmente ela estava andando na estradinha quando o carro capotou e passou por cima dela.

- Por cima? – Tom arregalou os olhos, imaginando que cena horrível foi aquela.

- Ela não perdeu massa encefálica, e o sangramento no crânio não foi grave, o grave foi que ela bateu a coluna quando caiu no chão.

Tom já sabia as próximas palavras.

- Ela vai ficar paralítica. – Tom e o médico disseram juntos.

- Sim, isso mesmo Sr. Fletcher, estamos dando o nosso melhor na cirurgia da coluna, e ela terá de fazer muitas e muitas sessões de fisioterapia, mas provavelmente o final dela não será tão feliz quando o seu e de seus colegas de banda. Tenha um bom dia.

O médico já tinha ido embora quando Tom lembrou-se de que ia perguntar onde Doug e Danny estavam.

Havia um espelho pendurado na parede ao lado de Tom, ele olhou o reflexo ali. Um garoto branco, loiro, olhos castanhos. Um semblante triste, no qual lágrimas grossas mescladas com soluços de desespero corriam por todo o quarto. A voz suave, as mãos que tocavam tão bem o piano estavam contraídas contra o rosto branco, tudo ali era tão deprimente, e o mundo parecia ter acabado ali, naquela noite, na qual Harry quis fazer uma birra para dirigir rápido na chuva, onde Danny estava semi-bêbado e nem sabia o que estava fazendo, na noite que Dougie cantava feliz no banco de trás, na noite em quem ele estava pensando na garota dos seus sonhos.

Já eram duas da tarde quando uma servente trouxe o almoço no quarto para Tom, ela entrou, deixou a bandeja e saiu, e Tom continuava em pé diante da janela, olhando hipnotizado para a multidão de fãs que carregavam cartazes desejando melhoras para ele e seus amigos na porta do hospital.

Tom sentou-se na cama, que agora era de outro quarto. Um quarto grande, que mais parecia um pequeno apartamento de classe alta. Ele ligou a televisão, em todos os canais estavam fotos dele e de sua banda, os repórteres mandavam notícias da porta do hospital, as fãs choravam e gritavam por todo o mundo, e toda aquela bagunça por causa de uma bobeira.

- Tom? – Aquela foi a visão mais feliz dele nos últimos dias. Harry estava de pé na porta do quarto, com o braço engessado e um rosto pálido, a barba feita e os cabelos penteados com um pouco de gel.

- Harry... – Tom correu para junto do amigo, abraçando-o com todo o carinho que tinha dentro de si.

As palavras tornaram-se inúteis naquele momento, onde Harry e Tom estavam abraçados naquele quarto, as lágrimas de um escorriam pela pele do outro, e o silencio pesava como uma rocha gigante sobre suas costas.

- Tom... – Harry se afastou de Tom, sentando-se na cama. – Você já sabe do Danny?

- O que houve com ele agora? – Tom se aproximou de Harry como medo de ouvir a resposta.

- Ele saiu do centro cirúrgico, e felizmente conseguiram tirar o estilhaço, quase 12 horas de cirurgia... Mas ele está bem, talvez só acorde mesmo amanhã cedo, e o Doug já esta no quarto, a gente podia ir vê-lo, o que acha? – Harry sorriu levemente.

- É... é o melhor a fazer. – Tom desligou a TV, abandonou a comida esfriando em cima da cama e foi até o quarto ao lado do seu, quando entrou, teve outra visão feliz, e as coisas finalmente pareciam estar se tornando normais depois de todo aquele susto.





-------

FIM DO CAPITULO

Ver perfil do usuário

25 Re: [McFLY] Aparências em 20.09.08 16:32

Mih

avatar
MetalGreymon
MetalGreymon
Dougieeeeeeeeeeeeeeeeeeee!!!!
Agora eu lembrei de um episódio de Grey's Anatomy e tals... "I'm a tree" era o nome... xPP

esperando pelo restoo!


_________________
Ver perfil do usuário http://www.mcflysweetdreams.zip.net

Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 3]

Ir à página : 1, 2, 3  Seguinte

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum